Em dois meses, Bauru vacina 10,16% da população

Vacinação em idosos com 72 anos ou mais começou nesta sexta-feira, 19; não há previsão de quando os imunizantes devem ser liberados para grupos não prioritários

Publicado em 20 de março de 2021

Por Marcela Franco
Edição Bibiana Garrido

37.019 pessoas foram vacinadas contra o novo coronavírus até o momento em Bauru desde a chegada das primeiras remessas de imunizantes, em 20 de janeiro. Segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde, 95% dos profissionais da saúde estão entre os imunizados na cidade. A campanha teve início no município um dia após o recebimento da primeira remessa da vacina Coronavac. As 8.680 doses foram distribuídas em hospitais, laboratórios e postos de saúde.


A segunda remessa de imunizantes chegou no dia 26 de janeiro, do lote da vacina Oxford/Astrazeneca. Ao todo, Bauru recebeu 64.975 doses, somados os dois tipos de compostos liberados para uso emergencial no Brasil, até o momento. 

A imunização para profissionais da saúde que não estão atuando na linha de frente contra o coronavírus foi liberada em 8 de fevereiro seguindo a norma técnica do Ministério da Saúde. Na mesma data, teve início a vacinação para idosos acima de 90 anos e idosos acamados, distribuída entre 26 postos de vacinação da cidade.

Ignez Faro Café, de 90 anos, compareceu à UBS Chapadão ainda no dia 8, acompanhada do filho, Milton Café. Ele afirmou que a mãe não teve reações à vacina. “Pra não dizer que ela não sentiu ‘nada, nada, nada’, após algumas horas que tomou a dose, se queixou de uma leve dor no braço”, lembra. Entre os possíveis efeitos colaterais estão a febre, dor no local da injeção e náusea.

A ação da dona Ignez encorajou a irmã de 85 anos, que estava com receio de tomar a vacina. Confira o relato:

Quem pode ser vacinado?

Bruna Freitas, biomédica na Agência Transfusional, tomou a primeira dose da vacina CoronaVac em 4 de fevereiro, na sala de vacina do Hospital Estadual de Bauru. Segundo a profissional, a sensação é de segurança e cautela. “Estar vacinada me trouxe um pouco mais de segurança. Apesar disso, sei que os cuidados continuam os mesmos e que só estaremos protegidos efetivamente quando mais pessoas estiverem imunizadas”.

Devido a não reposição das vacinas destinadas aos profissionais e trabalhadores de saúde que não estão atuando na linha de frente, a prefeitura interrompeu a imunização. Por enquanto, profissionais que agendaram para tomar a primeira dose após 16 de fevereiro aguardam a chegada da nova remessa, disponibilizada pelo Governo do Estado e Ministério da Saúde. 

Entre os profissionais da saúde que podem receber a vacina estão médicos, enfermeiros, dentistas, psicólogos, assistentes sociais e profissionais de educação física. Auxiliares dessas categorias e estudantes da área da saúde que cumprem estágio também foram liberados para receber a vacina.

Fernanda Vieira, estudante de Odontologia, faz estágio na clínica de Fonoaudiologia da USP e conseguiu se vacinar. Ela apresentou febre e dor do corpo após tomar a primeira dose da AstraZeneca/Oxford, mas conta que passa bem. Ela comenta sobre a necessidade de que todos os profissionais de saúde sejam imunizados.

“Na clínica de Fonoaudiologia da USP atendemos pacientes via SUS de Bauru e região diariamente, estando em contato direto com o público. Assim, a vacina é uma forma de poder dar continuidade de forma segura aos tratamentos daqueles que necessitam”. 

Segundo a Secretaria Municipal de Bauru, a expectativa é que 100% deste público receba a primeira dose até o final do mês de março, mas para isso é preciso esperar a chegada da nova grade de vacinação contra a covid-19 do estado de São Paulo. 

“A sensação é de alívio e satisfação em poder dar continuidade aos estágios de forma segura, e com esperança de que a vacina chegue para todos o mais rápido possível”, conta Fernanda.

O grupo prioritário para receber as doses nos primeiros meses de vacinação, além dos profissionais da saúde, inclui idosos acima de 72 anos, acamados, idosos acima de 60 anos residentes em asilos, trabalhadores de asilos e de residências inclusivas e pessoas acima de 18 anos de idade portadoras de deficiência que moram em residências inclusivas.

Os demais trabalhadores da saúde – administração e serviços de nutrição, segurança, recepção, limpeza, conservação e técnicos de laboratórios – também têm prioridade para serem imunizados. A informação é do site da Prefeitura de Bauru.

Próximos passos

16.510 pessoas tomaram a segunda dose da vacina até 17 de março. Com a chegada de uma nova remessa com 8.100 doses da CoronaVac no dia 18 de março, a vacinação de idosos de 72 a 74 anos começou na sexta-feira, 19, nos 23 postos espalhados pela cidade. 

A cidade tem 30.435 e 477 óbitos, de acordo com 76º informe epidemiológico da gestão do município do ano. A taxa de ocupação é de 122% nos hospitais públicos da cidade. Os boletins da Covid-19 publicados pelo J2 apontam aumento no número de mortes.  

Embora o número de casos apresente queda, se comparado a janeiro, o número de mortes segue aumentando. Os dados foram retirados dos informes epidemiológicos da prefeitura (Arte: Marcela Franco)

Bruna Freitas, que é profissional de saúde, lembra que a vacina é uma forma de pôr fim à pandemia. “Eu penso que a vacina é segura e fruto de muito investimento em pesquisa. Quando nos vacinamos não protegemos apenas nós mesmos, mas também pessoas com quem convivemos. Este é o melhor caminho para finalmente voltarmos à rotina normal”, comenta a biomédica.

A Secretária de Saúde vacinou 10,16% da população, sendo o 10º município do estado de São Paulo que mais aplicou os imunizantes. Mais de 50.000 doses foram aplicadas na população, desse número, 16.510 pessoas tomaram a segunda dose. O índice de imunizados para garantir a segurança da população é de 90%. 

Segundo a Secretaria da Saúde, não há previsões de quando a vacinação chegará à maior parte dos moradores de Bauru. O cronograma é definido pelo Ministério da Saúde e até a publicação desta reportagem não havia previsão para datas de vacinação das próximas categorias. A prefeitura informa que a população deve aguardar o direcionamento da mídia e dos canais oficiais da instituição para saber quando cada grupo terá acesso aos imunizantes.

O Jornal Dois calcula toda semana o número de dias que levará para vacinar toda a população de Bauru, com base no ritmo atual de vacinação. Seguindo o andamento da semana do dia 9 a 15 de março, seriam necessários mais 804 dias, ou seja, dois anos e dois meses, para vacinar todos os moradores da cidade.

Como tem sido feita a vacinação

Idosos com mais de 72 anos e idosos acamados não precisam realizar o agendamento para tomar a vacina. Basta comparecer em um dos 23 postos de vacinação da cidade (UBS, USF ou Promai), com RG, CPF e comprovante de residência em mãos. Somente as UBSs da Vila Falcão, Geisel e Mary Dota não fazem parte da campanha. 

A vacinação dos profissionais da saúde que não estão na linha de frente ainda não foi retomada. Questionada pelo Jornal Dois, a prefeitura comunicou que ainda aguarda reposição das doses para esse público.

Acredita no nosso trabalho?       
Precisamos do seu apoio para seguir firme.    
Contribua  a partir de 10 reais por mês. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.