Festival nacional: David MC representa Bauru no Sons da Rua 2019

Rapper bauruense está entre os 10 selecionados do país para se apresentar em São Paulo no dia 15 de setembro; se ficar entre os 3 shows mais votados, participa da final em novembro

Publicado em 5 de setembro de 2019

Em frente ao grafite CPC, Certo Pelo Certo, um dos preferidos do MC na cidade (Foto: Bibiana Garrido/Jornal Dois)
Por Bibiana Garrido

A notícia veio de Dom Black. Ele estava no telefone e, do lado de cá da chamada, a gente só ouvia “Cê sabe que tamo junto, irmão, é isso”. Risadas de felicidade e empolgação. Tinha que ser coisa boa. “Era o David. Ele acabou de me contar que foi selecionado pro Sons da Rua!”, fala Dom, depois de desligar, com um sorrisão no rosto que se espalhou e arrepiou geral. 

O Festival Sons da Rua reúne no mesmo palco grandes nomes e os talentos ainda não descobertos do Hip Hop e do Rap Nacional. Para David, mais do que uma competição, essa é a hora de mostrar o trabalho e a cena artística da cidade. “Eu não sei exatamente o que é de premiação, não parei pra ver isso. Muita gente leva como competição, mas pra mim é fazer um show na capital. O Brasil inteiro conhece. Eu vou lá mesmo pra mais pessoas verem o nosso trabalho, porque aqui nem sempre tem essa oportunidade”. 

Rappers e MCs de todo o país se inscrevem no concurso de novos talentos para ter a chance de participar do no rolê. Um time de jurados do festival escolhe 10 pré-finalistas para se apresentar no dia 15 de setembro. Entre eles, David MC vai representando Bauru, com Laurinha de backing vocal, Pilaco RCD no apoio de palco, Will Wise e Isabela Araújo nas fotos. Depois da primeira fase, uma votação online do público decide 3 finalistas para fazer um show no palco principal, dia 2 de novembro. A curadoria do Sons da Rua escolhe quem vence. 

“Eu olho pros moleques daqui e não consigo entender porque eu fui de novo”, reflete David. “Tem muita gente boa, de alto nível. Se tiver outro ano que vem pra representar a nossa quebrada, não vai me surpreender não”, diz ele, dando risada. 

"A galera do Hip Hop se fortalecer já é um passo, tudo é sustentado pelos próprios componentes", afirma David sobre a cultura na cidade (Foto: Bibiana Garrido/Jornal Dois)

Com dois álbuns lançados, “Eu faço rap” e “Manto”, o MC prepara mais um CD para soltar no final de 2019. Assim como Dom Black e outros rappers de Bauru, vende seu trabalho de maneira independente no centro da cidade. “Eu quero eu mesmo poder bancar os meus CDs, as minhas gravações, mas essa questão de ter ou não ter dinheiro muda isso. De vez em quando tinha fazer uns biquinho ali, bater massa pra alguém, mas sempre vendendo CD”. David também organiza a Batalha da Z.O.N.E., na Zona Oeste, bairro Nova Esperança, que reúne jovens e crianças pelo rap toda noite de terça-feira, na pracinha da escola Caic.

“Ele me mostrou a primeira letra dele quando ainda era criança”, lembra Júlio César Bastos, o Dom Black. Os dois eram vizinhos na época, moravam no Bela Vista, bairro na Zona Norte da cidade. A mãe de David conhecia a prima de Dom, situação típica do interior. Com 13 anos, o menino começava a escrever louvores gospel, e, com o tempo, foi aprendendo também a conhecer o rap. 

E se o Dom incentivou David na infância, continuou sendo exemplo quando foi o campeão do Festival Sons da Rua em 2017. “O Dom participou e ganhou, eu não conhecia o festival antes. Fiquei sabendo quando ele tava na semifinal. Aí tomei conhecimento sobre o que era o evento, e foi quando em 2018 resolvi me inscrever”, conta David. Ano passado o MC também ficou entre os pré-finalistas, mas não deu pela votação na internet. “É uma pena que eu não posso participar de novo”, brinca Dom. Quem já ganhou o Sons da Rua não pode concorrer outra vez. 

A missão agora, para David, é mobilizar o maior número possível de pessoas para a votação online. Depois do primeiro show, o artista depende do público para chegar na final. “Deus nos Acuda” é a música escolhida para a apresentação de pré-finalista em 2019. “As pessoas vão ouvir, e se a gente divulgar certinho, eles vão ficar sabendo mais uma vez que 014 é o som da rua”, acredita o MC.

"A questão do dinheiro eu não acho necessário rolar aqui igual rola na capital, porque contaminaria nossa cidadezinha pequena", diz o MC, "mas eu acredito que um moleque pode ir lá buscar" (Foto: Bibiana Garrido/Jornal Dois)

Para conhecer o som do David MC, é só navegar pelo canal no Youtube. Solta o play em R.A.P., faixa do primeiro álbum do artista, “Eu faço rap”, lançado em 2015.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.