65 mortes por covid-19: “É um indício forte de subnotificação”, aponta comitê científico

Taxa de letalidade em Bauru, quando comparada a cidades do mesmo porte, é considerada baixa devido à subnotificação no registro de mortes por coronavírus; Comitê Científico de Combate à Covid-19 da Região Noroeste Paulista faz cálculos e projeções considerando população, número de casos e óbitos

Publicado em 29 de julho de 2020

"É possível subnotificar. Você pode, ao invés de colocar causa mortis de covid, usar outros artifícios" (Foto: Reprodução / @relatosdeumapandemia)
Por Bibiana Garrido

Desde o início da pandemia do coronavírus Bauru registrou 65 mortes pela doença e mais quatro ainda estão sob suspeita de confirmação. A taxa de letalidade no município, que é o número total de óbitos dividido pelo número de casos, está em 1,9%. 

O cálculo serve para medir a porcentagem de pessoas que vêm a falecer depois do contágio. A taxa de letalidade pode ser maior ou menor, considerando fatores de estrutura no serviço de saúde, velocidade de alastramento da doença e notificação das mortes. 

Em entrevista ao Jornal Dois, o Comitê Científico de Combate à Covid-19 da Região Noroeste Paulista avalia que a taxa de letalidade em Bauru está baixa, indicando uma subnotificação nas mortes por coronavírus.

No início de julho o Jornal Dois já havia publicado reportagem que apontava subnotificação nos registros de mortes por covid19. Apenas nos seis primeiros meses de 2020, as mortes por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) – um dos sintomas do novo coronavírus que aparece em casos graves da doença – subiram 331% acima da média dos últimos anos para um período de 12 meses.

São três os fatores para entender a situação:

1 –  Número de casos acima da média

Para os 76 municípios do estado de São Paulo com taxa de letalidade entre de 1,1% e 1,9%, faixa em que se encontra Bauru, a média é de 343 casos cada um. Bauru tem 3.667 confirmados conforme boletim divulgado pela prefeitura ontem (28).

“O histórico médio das cidades paulistas é mais ou menos no mesmo, tomando como referência o interior de São Paulo, porque a capital que vive uma realidade diferente nesse momento”, analisa Renato Gomes, matemático do comitê. “No interior há uma tendência no crescimento da curva, inclusive, infelizmente, no número de mortos. Por essa razão, os os números de Bauru destoam muito das outras cidades, guardadas as proporções”.

2 – Taxa de letalidade comparada

Nas 11 cidades paulistas que apresentam taxa de letalidade de 1,9%, incluindo Bauru, a quantidade de mortes pela Covid-19 é de 125. O que representa uma média de 11,3 óbitos para cada cidade. 

Entre os municípios com a mesma letalidade, Bauru apresenta número de óbitos quase seis vezes maior do que a média.

O matemático alerta: “Muito provavelmente o número de óbitos da cidade de Bauru está subnotificado. O primeiro ponto é que destoa da taxa de letalidade média do estado. O segundo é que no interior nós estamos com a taxa de letalidade média na faixa de 3,6%. Bauru está com uma discrepância gigante, não tem sustentação matemática”.

3 – Cidades do mesmo porte

O comitê realizou um cálculo comparativo utilizando a cidade de São José do Rio Preto como referência, em contexto mais próximo da cidade de Bauru: Rio Preto é 1,22 vezes maior em número de habitantes.

A cidade a mais de 200 km de Bauru está com 7.687 casos e 211 mortes confirmadas – o que gera uma letalidade de 2,7%. Seguindo essa proporção, teríamos 79 óbitos em Bauru.

“Observe que Bauru tem mais ou menos o mesmo índice de isolamento social em relação a Rio Preto. Mas, ainda assim, a taxa de letalidade tem uma disparidade”, aponta o argumento do comitê.

Nesta segunda-feira (27) o isolamento social em Bauru foi de 36%, com 47% no último domingo. Em Rio Preto, na mesma segunda, a porcentagem foi de 39%.

No começo da quarentena em combate ao coronavírus, mês de março, a taxa chegou a alcançar 49% em dias úteis em Bauru. Não há dados sobre o isolamento em Lençóis Paulista porque a mensuração ocorre apenas nas 104 cidades acima com mais de 70 mil habitantes.

Renato conclui:

“É possível subnotificar. Você pode, ao invés de colocar causa mortis de covid, usar outros artifícios. E aí dá pra manobrar, é perfeitamente possível fazer. O médico pode falar que houve pneumonia, mas a causa fica oculta”.

De onde vem o comitê

O Comitê Científico de Combate à Covid-19 da Região Noroeste Paulista é fruto de uma parceria entre membros da sociedade civil para realizar análises e disseminar informações sobre o coronavírus nos municípios. 

São oito integrantes das cidades de Birigui, Bauru e Botucatu. A ideia de formar o comitê surgiu, contam os participantes, depois de tentarem sensibilizar o poder público diante da reabertura do comércio devido ao aumento no número de casos e mortes.

Acredita no nosso trabalho?         
Precisamos do seu apoio para seguir firme.    
Contribua  a partir de 10 reais por mês. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.