Se ficar em casa não basta, às ruas!

Ato nacional pelo Fora Bolsonaro está marcado para o dia 29 de maio; em Bauru será às 9h em frente da Câmara Municipal

Publicado em 24 de maio de 2021

Manifestação Fora Bolsonaro e Antifascismo que ocorreu em 8 de junho de 2020 em Bauru (Foto: Jornal Dois)
Por Coletivo Afronte Bauru

Há mais de um ano nos deparamos com um vírus letal, que mudou a forma como nos relacionamos com o mundo. Diante dos riscos à nossa saúde e daqueles que amamos, a recomendação geral é clara: “se puder, fique em casa”. No entanto – e infelizmente – há perigos dos quais não nos protegemos ficando em casa. Há ameaças que não respeitam os limites dos nossos lares.

Como nos protegemos, estando em casa, do desemprego, da fome, da repressão policial, do desmonte das universidades, do massacre impiedoso nas comunidades mais vulneráveis? A sensação de que fomos aprisionados neste presente mortífero se agudiza e é difícil assistir passivamente as perspectivas de um futuro melhor serem destruídas sistematicamente. Com o auxílio emergencial reduzido, a vacinação sendo sabotada por Bolsonaro e sua quadrilha (na qual Suellen Rosim está inclusa) e a transmissão do vírus seguindo em ritmo apocalíptico, a necessidade de tomar medidas mais radicais se torna incontornável.

Nas últimas semanas soube-se que a UFRJ poderá encerrar suas atividades por falta de verbas. A UNIFESP, uma das universidades de referência no campo da pesquisa em saúde no Brasil que,  inclusive, coordenou os estudos clínicos da vacina de Oxford/AstraZeneca no país, poderá fechar as portas em junho deste ano. Foi a gota d’água em meio à profusão epidêmica de notícias ruins. Um detonador para nosso movimento começar a organizar-se nacionalmente para tomar as ruas. Mas nos antecipemos a dois questionamentos pertinentes: sair às ruas não é temerário? Saímos apenas em defesa da educação?

A contradição é incontornável. Sair às ruas é sim perigoso. Mas quando o governo é mais perigoso que o vírus, ir às ruas é a única opção! Precisamos defender a educação pública, simbolizada pela UFRJ, pela UNIFESP, pelas mais de 60 universidades federais do Brasil e por todos os estudantes e professores de educação básica que, no último ano, foram submetidos às mais perversas adversidades para exercerem seus trabalhos. Precisamos defender a vida, que tem sido ceifada diariamente pelo vírus, pela desinformação e pelo Estado – como no Jacarezinho. Pediremos por Vida, Pão, Vacina e Educação! E como não poderíamos deixar de reivindicar, gritaremos também, Fora Bolsonaro!

Faremos isso conscientes, e diferente da massa de amarelinhos que se aglomera e não respeita medida alguma de proteção, convidamos a quem puder para aparecer no dia 29 de maio às 9h, em frente à Câmara Municipal de Bauru, com máscara PFF2 no rosto, álcool gel e mantendo um distanciamento seguro. E claro, se tiver comorbidades ou conviver com alguém mais vulnerável, é para ficar em casa e ajudar divulgando os atos nas redes sociais. 

Durante o último ano, repetimos exaustivamente: “se puder, fique em casa”. A recomendação continua, é preciso evitar aglomerações desnecessárias. Devemos nos proteger! Mas agora adicionamos um novo apelo: se puder, venha para a luta!   

As colunas são um espaço de opinião. Posições e argumentos expressos neste espaço não necessariamente refletem o ponto de vista do Jornal Dois.
Acredita no nosso trabalho?         
Precisamos do seu apoio para seguir firme.    
Contribua  a partir de 10 reais por mês. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.