A cultura independente 014 também está nas lives

Festival e transmissões ao vivo em Bauru geram renda para artistas e buscam doações para famílias

Publicado em 28 de abril de 2020

Período de final de abril e início de maio tem programação de lives com artistas da cidade (Arte: Bibiana Garrido / Jornal Dois)
Por Lucas Mendes

Em Bauru um decreto de emergência em saúde pública, assinado pelo prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSDB) em 20 de março, determinou o fechamento de bares, casas noturnas e a proibição de rolês culturais e apresentações.

A medida foi tomada como forma de enfrentar o novo coronavírus – altamente contagioso. O isolamento social é considerado até o momento a melhor forma de prevenir a covid-19, doença causada pelo vírus. 

Desde então, durante o período de quarentena começaram a pipocar atividades pela internet – as conhecidas “lives” ou transmissões ao vivo.

A proposta também é uma maneira de fortalecer artistas da cidade. As medidas de isolamento social diminuem ou zeram as possibilidades de gerar dinheiro para quem trabalha por conta própria. 

Na área cultural, a Prefeitura de Bauru ainda não anunciou nenhum apoio financeiro aos artistas e produtores culturais. Várias cidades já lançaram editais de emergência para apresentações online ou liberação de recurso que possam estar atrasados, conforme relata Renato Magú, produtor cultural e coordenador do Ponto de Cultura Acesso Hip Hop.

“Bauru poderia pegar o exemplo de alguma cidade que isso já está sendo executado e fazer também, para salvar os artistas, produtores, espaços culturais, casas noturnas”, defende.

Em Bauru, no final de abril e início de maio vai rolar uma programação mais intensa de apresentações ao vivo pela internet. Se liga:

Fuzuê

Considerado o “primeiro festival online e beneficente” de Bauru, o Fuzuê foi criado com a missão de fortalecer e movimentar a cena cultural independente da cidade e ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social.

O festival é online e os shows serão transmitidos pela página do Instagram do festival (@fuzue014). Além das lives, o Fuzuê vai dar visibilidade ao trabalho de diversos artistas, por meio da postagem de vídeos com oficinas, performances e rodas de conversa.

Programação do fim de semana no Fuzuê014 (Divulgação)

Os vídeos já começaram a ser postados nesta segunda-feira (27), e o programação é para todo dia ter um conteúdo novo. As lives dos shows serão no final de semana, dias 2 e 3 de maio.

“Temos vídeo de performances, oficinas de diversos conteúdos, roda de conversa sobre questões políticas e sociais, músicas autorais de artistas que estão com novidades, e até vai rolar uma live de aula de Kickboxing”, conta Carolina Guerra, uma das organizadoras do evento.

Ver essa foto no Instagram

@poexistindomarginal

Uma publicação compartilhada por FUZUÊ! (@fuzue014) em

Durante as atividades do festival é possível fazer doação de alimentos não perecíveis, agasalhos, produtos de higiene e limpeza, que serão repassados às famílias do assentamento Primavera, na zona norte da cidade. A tabacaria Fumacê é o ponto para receber as doações (Av. Rodrigues Alves 14-81, centro).

Lives do Ponto de Cultura Acesso Hip Hop

Opção de shows online ao vivo com estrutura de som, palco e iluminação. Essa é a proposta do Ponto de Cultura Acesso Hip Hop em parceria com o Jack Music Pub. O projeto também vai fortalecer os artistas de Bauru, com a disponibilização de uma vaquinha virtual.

A primeira transmissão é nesta sexta-feira, feriado de 1º de maio – Dia do Trabalhador. Betin MC, Moonhbeats e Estrofe MC representam o Rap 014 na live que será transmitida na página do Ponto de Cultura no Facebook e no canal do Jack Music Pub no YouTube. A atividade tem o apoio da Paschoalotto  e da Afro Store.

Rap 014 estreia o espaço de live no Ponto de Cultura (Arte: Paulo Ricardo)

Com uma programação de shows, debates e apresentações, o Centro Cultural Acesso Popular, tocado pelo Ponto de Cultura, está adaptando sua agenda para o formato virtual. 

Além da suspensão de eventos presenciais, a quarentena também impactou a geração de renda de artistas. Com o fechamento das casas de shows e espaços de apresentação, o artista que vive da sua música e depende da circulação de pessoas ficou na mão.

“Eu vejo que a situação é bem crítica. Enquanto a gente vê em outras cidades o poder público assumindo a responsabilidade e criando alternativas para os agentes culturais e para os artistas da cidade, aqui em Bauru tá parado, na contramão”.

É que pensa Renato Magú, produtor cultural e coordenador do Ponto de Cultura Acesso Hip Hop. “Os artistas estão com a corda no pescoço, todo mundo vive do que ganha na execução do seu trabalho e quando você não pode executar, cria uma dificuldade muito grande”, pontua.

Mande a sua live!

O rapper Dentão da Rima também divulgou uma live para o dia 07 de maio, a partir das 20h, na sua página no Facebook. 

Conhece outros artistas com transmissão ao vivo agendadas? Mande para o J2 divulgar!

Acredita no nosso trabalho?         
Precisamos do seu apoio para seguir firme.    
Contribua  a partir de 10 reais por mês. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.