“Não queremos que aprovem o PL 490”, diz morador da terra indígena de Araribá; veja vídeo 

Povos de diferentes etnias da Reserva Indígena de Araribá, em Avaí, participaram do dia nacional de mobilizações contra a proposta na última quarta-feira (30)

Publicado em 02 de julho de 2021

Por Joyce Rodrigues

A 35 km de Bauru, na estrada Vicinal Duartina Avaí, manifestantes indígenas das aldeias Kopenoti, Nimuendajú, Ekeruá e Tereguá, que compõem a Reserva Indígena de Araribá, e apoiadores fecharam as duas vias de passagem em ato pacífico contra o Projeto de Lei 490.

Entre as mudanças trazidas, a proposta dá margem para a retirada de terras indígenas e fragiliza a proteção de povos isolados.

Pela legislação atual, para a demarcação é preciso abrir um processo administrativo na Fundação Nacional do Índio (Funai). A partir dele, cria-se um relatório de identificação e delimitação feito por uma equipe multidisciplinar, que inclui um antropólogo, sem necessidade de comprovação de posse em data específica.

No ato, os manifestantes também expressaram apoio aos indígenas que estão em Brasília no acampamento Levante Pela Terra, próximo à Esplanada dos Ministérios. No momento, são mais de 850 indígenas de 53 etnias presentes desde 8 de junho, em oposição à aprovação do PL 490.

Em Avaí, a manifestação contou com cerca de 160 pessoas e durou uma hora e 30 minutos.

Acredita no nosso trabalho?         
Precisamos do seu apoio para seguir firme.    
Contribua  a partir de 10 reais por mês. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.