Grupo Expressão Poética lança antologia “Cães Bélicos”

Com 52 escritores bauruenses, coletânea busca representar a voz dos poetas e poetisas diante dos dilemas sociais.

Publicado em 25 de maio de 2020

Capa do livro Cães Bélicos, que tem lançamento previsto para a última semana de maio (Imagem extraída das redes sociais do coletivo Expressão Poética)
Por Victor Oliveira

O grupo literário Expressão Poética lança, neste semestre, mais um livro de poesias de autores bauruenses. A produção “Cães Bélicos” reúne 52 autores da cidade em uma coletânea. O livro é a décima obra organizada pelo grupo, com apoio da Sociedade Amigos da Cultura (SAC) para a publicação. 

Fundado em 1999 por Vagner Fernandes dos Santos, o coletivo surgiu de poetas membros de um folheto mensal que circulava na cidade na década de 90 chamado “Vírus”: “Por meio deste grupo, tivemos a ideia de publicar um livro chamado ‘Vírus’. O mesmo morreu e o ‘Expressão poética’ nasceu”, comenta Vagner. 

Mais de 20 anos depois, os escritores bauruenses mantém o Expressão Poética ativo a partir da organização de eventos e publicações. Os membros participam de reuniões regulares, e convidam outros poetas para colaborar com as coletâneas, como a curadoria do Cães Bélicos.

Comissão organizadora

Ana Maria Barbosa Machado participa do projeto desde o início e é membro da comissão organizadora da antologia. A literatura começou a ser uma possibilidade para ela ainda na época de escola e se tornou parte da sua vida: “Eu me interessei pela literatura com a presença de Paulo Neves, o então diretor de teatro, que dava aulas de histórias no meu colégio”, relembra. 

A participação de 52 autores na produção do Cães Bélicos foi um fator determinante na busca por uma obra que trouxesse diferentes vozes e narrativas em um único espaço. A nova antologia foi composta por 29 mulheres e 23 homens. Ana destaca que os organizadores foram surpreendidos com os textos enviados para o Expressão Poética: “Tem muita gente que nunca publicou nada e que demonstrou um talento e sensibilidade notáveis” afirma Ana Maria.

Cães Bélicos

A ideia de construir essa antologia em particular, aconteceu como sempre acontece. Decidimos fazer, e as pessoas mais interessadas no produto assumem e a coisa começa“, destaca Ana Maria .

A obra tem um papel importante no panorama literário por fortalecer as produções independentes. Para Ana Maria, Bauru é uma cidade com produções literárias “muito vivas e ativas, porém sem o devido reconhecimento”. 

Segundo os organizadores, o objetivo da coletânea é incomodar e trazer reflexões sobre a participação do poeta na sociedade: “[a ideia é] mostrar que os poetas podem falar sobre assuntos que estejam alheios ao nosso cotidiano. Isso pode importunar alguns que cobrem posicionamento e por isso podemos parecer cães bélicos”, comenta Vagner.

O título escolhido tem o objetivo de comparar o poeta com a “essência de cães bélicos”. De acordo com o texto que faz a introdução do livro, poetas e cães “não podem ser calados e querem chamar atenção com a sua voz interlocutora a sociedade para a reflexão conjunta e necessária”. 

O lançamento da obra Cães Bélicos estava prevista inicialmente para o mês de maio. Devido a pandemia do novo coronavírus, ainda não há previsão para o evento que marca o lançamento. O coletivo ainda vai informar como serão feitas as vendas da edição.

Acredita no nosso trabalho?         
Precisamos do seu apoio para seguir firme.    
Contribua  a partir de 10 reais por mês. 

Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.