Com isolamento baixo, reabertura comercial em Bauru pode demorar mais

Funcionamento de serviços a partir de 11 de maio será mais flexível para municípios com índices de isolamento social acima de 60% e 70%, afirma governador João Doria (PSDB); taxa em Bauru está na casa dos 40% e 50%

Publicado em 29 de abril de 2020

Taxa de isolamento em Bauru é monitorada desde a quarentena de março, assim como em todas as cidades do estado de São Paulo; os índices mais altos na cidade são aos finais de semana (Fonte: Governo de São Paulo/Reprodução)
Por Bibiana Garrido

O isolamento social em Bauru registrou 42% nesta segunda-feira (26). No final de semana, o número foi de 47% para o sábado e 54% para o domingo. A porcentagem indica a parcela da população que está dentro de casa, respeitando a quarentena para evitar o contágio com a covid-19. 

É assim que o gráfico que mede o isolamento em Bauru tem se portado: com altas aos finais de semana e números mais baixos durante os dias úteis.

Quanto mais para baixo dos 50%, pior a situação. É o que indica José Henrique Germann,  Secretário de Estado da Saúde do Governo de São Paulo. “Descemos abaixo de 50% e isso é muito perigoso”, disse, em coletiva de imprensa ontem (28), se referindo à taxa estadual. Em todo o estado, o isolamento está em 48%.

Veja, abaixo, os municípios com maior índice de isolamento no estado de São Paulo. Também é possível buscar as taxas pela região desejada, basta rolar o gráfico para baixo com o dedo ou mouse. 

A taxa ideal de isolamento é de 70%, conforme orientações do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo. O número é considerado estratégico na contenção do coronavírus para evitar a sobrecarga no sistema público de saúde. Se o isolamento se mantiver abaixo, pode ser que não existam leitos suficientes nas UTIs para receber os pacientes de covid-19.

O governo estadual listou as 20 cidades que estão com índice acima de 50%. No topo do ranking divulgado ontem, estão: São Sebastião (63%), Ubatuba (61%), Lorena e Cruzeiro (60%), e Ribeirão Pires (58%). Para ver a lista completa clique aqui.

Reabertura mais ou menos flexível

Em reunião ontem (28), o governador João Doria (PSDB) apresentou o plano de reabertura do comércio a partir do dia 11 de maio aos prefeitos dos 31 municípios de São Paulo com mais de 200 mil habitantes. O prefeito de Bauru Clodoaldo Gazzetta, do mesmo partido, participou da conversa.

A flexibilização da quarentena será gradual e de acordo com os índices de isolamento de cada cidade, afirmou o governador.

“O isolamento social é fundamental.
Cidades que estão mantendo o índice entre 60% e 70% serão cidades com mais oportunidade de flexibilização do que aquelas que não estão tendo o mesmo desempenho”

Gazzetta, assim como os demais prefeitos, receberam orientações por videoconferência para reabertura de estabelecimentos considerados não essenciais – e que ficaram fechados ou funcionando com restrições durante a quarentena. 

O maior índice alcançado por Bauru desde março foi de 55%: em 29/3 e 19/4. Ambas as datas caíram num domingo. A reabertura comercial na cidade será, conforme declaração do governador, mais restrita do que nas cidades com maior taxa de isolamento social.

Como a taxa é calculada

A partir de uma parceria do Governo do Estado de São Paulo com as operadoras de celular (Claro, Tim, Oi e Vivo), o Sistema de Monitoramento Inteligente rastreia aparelhos das pessoas em todo o estado, considerando que, ao sair, elas costumam levá-los. 

Com o número de gente que saiu de casa, e os trajetos percorridos por cada um, o governo calcula a taxa diária do isolamento social, ou seja, a porcentagem das pessoas que ficaram em casa seguindo as orientações da Saúde em combate ao coronavírus.

Segundo o governo, as informações são divulgadas de forma anônima para respeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento da pandemia.

No último domingo (26) o Sincomércio (Sindicato do Comércio de Bauru) organizou uma carreata que percorreu a avenida Nações Unidas pela retomada econômica e reabertura dos negócios na cidade (Vídeo: Lucas Mendes/Jornal Dois)

O índice de isolamento é divulgado diariamente no site do Governo de SP. No momento, há acesso a dados referentes a 104 cidades com mais de 70 mil habitantes.

Mortes por região

Em informativo divulgado na quinta passada (23), o Governo de São Paulo classifica a região de Bauru como a quarta maior em número de mortes por coronavírus no estado. Naquela semana, as mortes por covid-19 cresceram 21 vezes no interior. 

A Diretoria Regional de Saúde de Bauru só não tinha mais mortes do que a Grande São Paulo, região de Campinas e Baixada Santista.

No começo de abril, um estudo da Universidade Estadual Paulista (Unesp) inseriu Bauru como centro de propagação do vírus no estado. Por ser uma cidade-polo, precisaria de “um isolamento ainda maior, de forma a reduzir a interiorização desse vírus e a sua dispersão”, alertou o professor Carlos Magno Fortaleza, epidemiologista da Faculdade de Medicina da Unesp, no câmpus de Botucatu, que participa do trabalho.

Araçatuba, Araraquara, Campinas, Marília, Piracicaba, Santos, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba e Votuporanga são as outras cidades consideradas pela pesquisa como possíveis disseminadoras da covid-19 em São Paulo.

Atualização às 12h18

Sobre a pressão do comerciantes para a reabertura das lojas, Gazzetta (PSDB) afirmou em entrevista à TV Tem, na tarde desta quarta, que não vai ceder à pressão de empresários pela reabertura do comércio sem os devidos cuidados e orientações médicas.

Acredita no nosso trabalho?         
Precisamos do seu apoio para seguir firme.    
Contribua  a partir de 10 reais por mês. 

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.