Armazém do Campo: Loja de produtos agroecológicos é inaugurada em Bauru

Primeiras vendas ocorreram ao longo da semana passada em formato de feira online, com retiradas no sábado,19; previsão de abertura total é na segunda quinzena de janeiro

Publicado em 24 de dezembro de 2020

O Armazém do Campo comercializa produtos sustentáveis e artigos do MST, além dos alimentos orgânicos e agroecológicos (Foto: Camila Araujo/Jornal Dois)
Por Camila Araujo

O Armazém do Campo, loja que fornece produtos agroecológicos, orgânicos e da agricultura familiar vinculada ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), foi inaugurado em Bauru.

Em formato de feira online, as primeiras vendas foram pela internet entre os dias 14 e 17 de dezembro. A loja realiza entregas pela cidade e tem opção para retiradas no espaço. Os primeiros compradores pegaram seus produtos no sábado, 19.

O formato de inauguração online foi escolhido para evitar aglomerações nesse momento de pandemia. Segundo os responsáveis, a ideia é que a loja esteja pronta para receber consumidores a partir da segunda quinzena de janeiro. As vendas online devem permanecer como opção aos bauruenses.

“É um espaço de fortalecimento da agricultura familiar e dos assentados que fazem esse trabalho, com uma agricultura que produz alimentos sem venenos, saudáveis e com respeito ao meio ambiente”, conta Rose Assunção, moradora do Assentamento Palmares, em Presidente Alves.

Militante do MST, ela diz que a construção da loja em Bauru é parte de uma estratégia a nível nacional do movimento para levar alimentos saudáveis com preço justo para os trabalhadores e as trabalhadoras da cidade. 

Perspectivas

Rose informa que um dos objetivos do Armazém do Campo é defender a reforma agrária. Ela explica que isso significa enfrentar o problema da fome e do desemprego, gerar renda e saúde, sob uma matriz agroecológica – sustentável, livre de agrotóxicos, em equilíbrio com o meio ambiente, sem exploração do trabalhador e trabalhadora.

Este modelo, conforme Rose enfatiza, vai na contramão da agricultura “que privilegia o agronegócio, não mata a fome e produz commodities para exportação”.

O Armazém nasce com a intenção de ser um espaço de expressão da arte, da música, da poesia, e do cinema, “fortalecendo os laços entre o campo e a cidade”, completa.

Da esquerda para a direita: Antonio Gringo (Assentamento Palmares/Presidente Alves), Joice Lopes (Assentamento Dandara/Promissão), Rose Assunção (Assentamento Palmares/Presidente Alves) (Foto: Camila Araujo/Jornal Dois)

Os alimentos frescos, como verduras, legumes e frutas, são plantados e cultivados pelos assentados do MST nas cidades de Piratininga (22 km), Gália (65 km), Guarantã (80 km), Iaras (103 km) e Promissão (127 km), além de assentamentos em outros municípios. 

Demais itens também podem ser encontrados na loja, como alimentos não perecíveis, roupas, acessórios e bebidas. 

O MST é o maior produtor de arroz orgânico da América Latina (Foto: Camila Araujo/Jornal Dois)
Financiamento Coletivo

No início do mês passado o MST lançou uma campanha de financiamento coletivo para viabilizar o Armazém do Campo. Rose comenta que a iniciativa não atingiu a meta pelo curto tempo de duração, ainda assim, acredita que foi uma ação importante.

A busca por apoio financeiro é utilizada como ferramenta de construção coletiva pelo movimento em outras vertentes de ação.

O Assentamento Luiz Beltrame, por exemplo, que fornece cestas agroecológicas para famílias de Bauru e Marília, também encabeçou uma campanha de arrecadação para a compra de um veículo que pudesse auxiliar no transporte dos produtos entre as cidades.

Por meio de rifas, vendas de cestas antecipadas e apoio espontâneo, a empreitada foi bem-sucedida. No dia 14 de dezembro os assentados anunciaram a aquisição de uma Jumper 2004 que possibilitará a continuidade do trajeto da comida do campo à cidade.

Com o apoio de consumidores, MST adquire veículo para trazer alimentos à cidade (Foto: Reprodução/MST)
Ideia que floresce 

Com os primeiros quatro dias de vendas no Armazém do Campo, as expectativas são boas. “Saímos hoje com um sentimento positivo”, alegra-se Rose. Por se tratar de um projeto novo, ela ressalta: “a gente precisa que ele chegue aos ouvidos dos bauruenses, para que mais pessoas venham conferir”.

Rose acredita que a loja pode dar certo porque “as pessoas querem comer saudável e por um preço justo”.

Compre no Armazém do Campo

Endereço: Rua Araújo Leite 5-47.
Para acessar a loja online clique aqui.
Mais informações na página do Armazém do Campo Bauru.

Acredita no nosso trabalho?         
Precisamos do seu apoio para seguir firme.    
Contribua  a partir de 10 reais por mês. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.