13 das 20 cidades mais populosas do interior de SP terão prefeitos da base bolsonarista

Partidos que mais apoiam o Presidente da República no Congresso podem chegar a 16 prefeituras fora da capital

Publicado em 18 de novembro de 2020

A província de São Paulo (Mapa: loc.gov/Reprodução)
Por Vitor Soares

Os eleitores dos 645 municípios do estado de São Paulo foram às urnas no último domingo, 15, para decidir quais seriam seus/suas prefeitos/as e vereadores/as nos próximos quatro anos. Os resultados, obtidos com o maior índice de abstenção dos últimos 20 anos, serviram imediatamente para esquentar o debate acerca das próximas eleições presidenciais, que ocorrem em 2022.

Candidatos apoiados por Jair Bolsonaro perderam o comando das capitais brasileiras na disputa. No entanto, interpretações diante do fato podem ter sido precipitadas ao dizer que o presidente era “o grande derrotado” das Eleições Municipais deste ano. 

No interior de São Paulo, 13 das 20 cidades mais populosas terão um prefeito da base bolsonarista no poder a partir de 2021.

Na capital do estado, maior colégio eleitoral do Brasil, a corrida ao Executivo só vai terminar no segundo turno. A disputa será entre o atual prefeito Bruno Covas (PSDB) e o candidato Guilherme Boulos (PSOL), que obtiveram, respectivamente, 32,8% e 20,2% dos votos em primeiro turno.

Por lá, como em boa parte das capitais do país, o candidato que se alinhou declaradamente ao presidente da República foi derrotado. Celso Russomano (Republicanos) chegou a liderar as pesquisas de intenção de voto, mas terminou a disputa em 4⁰ lugar após colar sua imagem a Jair Bolsonaro.

Apesar do resultado na capital paulista ter sido desastroso para o candidato bolsonarista, os partidos que mais apoiam o presidente da República na Câmara dos Deputados foram bem fora da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). 

Em Bauru, tanto o candidato Raul Gonçalves (DEM), quanto Suéllen Rosim (Patriota), que irão para o segundo turno, estão dentro de partidos aliados a Jair Bolsonaro.

O desempenho da base bolsonarista fora da capital

A base de apoio do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) não se alterou em seus dois primeiros anos do governo. Dos 24 partidos que compõem a bancada da Câmara dos Deputados, 12 aprovaram, em 2020, 90% ou mais dos projetos enviados pelo Executivo.

Partidos que mais aprovaram projetos de Bolsonaro e que compõem a base de seu governo, segundo levantamento do Congresso em Foco (Arte: Vitor Soares/Jornal Dois)

Nas 20 maiores cidades do estado de São Paulo fora da capital, esses partidos já se elegeram em 13 cidades. E podem se eleger ainda em outras 3, a depender dos resultados do segundo turno, que acontece no dia 29 de novembro.

Como os especialistas interpretam os resultados

Esta reportagem entrou em contato com dois especialistas, que avaliaram os resultados das eleições para as prefeituras das 20 cidades analisadas. Ambos são cautelosos sobre afirmar uma vitória ou uma derrota do bolsonarismo nessas eleições, e acreditam que os partidos de centro são os grandes fortalecidos até aqui.

Para Renato Ribeiro, doutor em Direito Político, os partidos de centro devem formar coalizões fortes para o pleito presidencial daqui a dois anos e podem acabar se distanciando de Bolsonaro.

“O centrão (representado por MDB e Democratas, principalmente) foi base de todos os governos anteriores também, incluindo os governos Lula e Dilma. Não é categórica, portanto, um vitória, da extrema direita, que ainda tem força, pensando que esses partidos tendem a mudar de lado. O que houve nas eleições municipais foi uma preocupação com as demandas locais, encontrada pelo eleitor, até aqui, em candidaturas mais seguras e moderadas”.

Ribeiro destacou ainda que, nos municípios do interior, o perfil ideológico é menos importante, já que as decisões a nível federal precisam ser acatadas pelas prefeituras – as tornando mais limitadas de poder. Segundo ele, os prefeitos cumprem um papel mais de zeladoria do que propriamente ideologia.

Já para Maria do Socorro Braga, coordenadora da Pós-graduação em Ciência Política da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), as candidaturas bolsonaristas estão desaguadas em um grupo mais fiel ao presidente da República. Segundo a pesquisadora, partidos como PRTB, PSL, Republicanos e Patriota foram as legendas que acolheram os apoiadores de Jair Bolsonaro.

“Esses partidos da base devem continuar apoiando as agendas do governo, principalmente na questão econômica, que é igual tanto entre os moderados da centro-direita quanto para a extrema-direita. Mas, acredito que os partidos de centro devem se descolar da figura do presidente já a partir do ano que vem, pensando na questão eleitoral. Entre os partidos do grupo mais duro (PRTB, PSL, Republicanos e Patriota), reside o voto raiz de Bolsonaro, ligado a candidaturas religiosas, principalmente, que vão continuar apoiando o presidente”.

O que a cientista já descarta, porém, é uma união de forças antagônicas de centro e esquerda para derrubar o atual governo nas urnas. Para ela, é mais possível que haja uma candidatura ampla da esquerda, entre PSOL e PT, e pelo menos duas ao centro e à direita moderada, encabeçadas por Luciano Huck e João Doria (PSDB), por exemplo, no pleito em 2022.

Os critérios desta reportagem

A reportagem levou em conta alguns critérios para estabelecer os parâmetros da discussão acerca do aproveitamento de Bolsonaro nas eleições das 20 maiores cidades de São Paulo fora da capital.

Foi considerado um partido de base bolsonarista aqueles que apoiaram o presidente em 90% ou mais dos projetos enviados à Câmara. Veja o levantamento do Congresso em Foco clicando aqui.

A população das 20 maiores cidades fora da capital paulista foi estabelecida conforme os dados da Biblioteca Virtual do Governo do Estado de São Paulo. Já a diferenciação entre RMSP e interior e litoral foi estabelecida a partir dos dados da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

Os dados eleitorais das cidades de todo o Brasil podem ser consultados junto ao aplicativo oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), “Resultados”, que pode ser baixado em dispositivos Android e IOS.

Acredita no nosso trabalho?         
Precisamos do seu apoio para seguir firme.    
Contribua  a partir de 10 reais por mês. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.